Piscicultura: tudo o que você precisa saber sobre esse ramo no Brasil

Piscicultura

A piscicultura, que é a produção de peixes em ambientes controlados, é uma atividade agrícola que vem crescendo rapidamente no Brasil. É desenvolvida em praticamente todas as regiões do país, em diversos sistemas de criação, como os tanques elevados.

A criação de peixes pode contemplar uma grande variedade de espécies e também graus de intensidade de produção, sendo relativamente complexa e nova no meio rural. É muito importante que os produtores tenham os conhecimentos técnicos básicos necessários para obterem bons resultados na piscicultura.

Este artigo aborda desde os pontos iniciais, como o que é a piscicultura, passando pelo mercado da piscicultura no Brasil, espécies de peixes cultivados, como a tilápia, e quais são as geomembranas ideais para tanque de piscicultura. Além disso, você conhecerá a TechGround, marca fabricada pela AzulPack que é referência no mercado de geomembranas.

Ótima leitura!

O que é a Piscicultura?

O que é de fato a piscicultura é algo simples de se definir: é a criação de peixes, ramo que faz parte da aquicultura, que por sua vez é a criação de qualquer organismo que se desenvolva na água, como peixes, moluscos e crustáceos, entre outros.

Nos sistemas de piscicultura profissionais, a criação dos peixes é monitorada e as espécies são totalmente controladas. Desde o início da vida até o momento em que atingem a condição ideal para consumo, com o uso de ferramentas, substâncias específicas e acompanhamento periódico para estimular o crescimento saudável dos animais. Porém, atualmente é possível identificar três formas de produção dentro da piscicultura: a extensiva, a semi-intensiva e a intensiva.

Abaixo listamos o que é cada uma delas.

Criação extensiva

Neste sistema de criação da piscicultura é possível aproveitar de estruturas naturais para a criação dos peixes, como açudes, lagos naturais e etc. Os peixes são criados de maneira totalmente natural, obtendo seu alimento diretamente do ecossistema encontrado no ambiente da criação.

Porém, como não há uma grande preocupação com a técnica a ser utilizada, os resultados nem sempre são satisfatórios e não podem ser comparados aos obtidos nos outros tipos de criações da piscicultura, considerados mais “profissionais”.

O aproveitamento das áreas e a qualidade dos peixes não fazem com que esse tipo de criação da piscicultura seja comercialmente competitiva, por isso é considerada uma atividade secundária em uma propriedade rural. É interessante esse cultivo de peixes em locais que estavam improdutivos, se aproveitando de um lago ou açude para criar uma renda extra para o produtor rural.

Criação semi-intensiva

Já a criação semi-intensiva da piscicultura pode ser considerada uma atividade profissional, onde o piscicultor visa obter resultados comerciais com um nível técnico mais elevado e, com isso, gerando bons lucros.

Ela conta com estruturas construídas especificamente para esse tipo de atividade, como os tanques ou viveiros, há uma grande preocupação com a fertilização da água e com a alimentação dos peixes, para que estes possam obter todos os nutrientes necessários para seu pleno desenvolvimento.

A TechGround, uma marca especializada em geossintéticos, conta com várias opções de lona para lagos ou tanques que podem ser utilizadas na piscicultura. Elas são produzidas através do Polietileno (um polímero termoplástico), garantindo um sistema eficaz de impermeabilização.

+ LEIA MAIS: saiba tudo sobre a lona para tanque de peixes

A alimentação normalmente é natural, onde os peixes consomem os alimentos e nutrientes encontrados dentro dos tanques, e, além disso, também consomem o alimento artificial.

A quantidade de peixes na mesma área é grande nesse tipo de criação da piscicultura quando comparada a uma criação extensiva. Porém, os piscicultores não trabalham com grande adensamento neste tipo de criação, pois implicaria, entre outros, em maiores custos com alimentação artificial.

Criação intensiva

Por fim, a criação intensiva pode ser considerada o tipo de piscicultura que emprega o maior nível técnico possível. Onde, além de utilizar das técnicas citadas no sistema semi-intensivo, é criado apenas um tipo ou espécie de peixe em cada tanque e com um grau de adensamento populacional elevado.

Para poder proporcionar o máximo desenvolvimento aos peixes, é necessário que a alimentação seja totalmente artificial, com rações balanceadas e específicas para a espécie. Além disso, os piscicultores utilizam de filtros biológicos, que mantém a qualidade da água e ajudam na manutenção do suprimento de oxigênio.

+ LEIA MAIS: Saiba tudo sobre lona para lago

Afinal, nesse tipo de criação da piscicultura tem-se um grande número de peixes numa mesma área e o suprimento de oxigênio ficaria comprometido caso não fossem utilizadas técnicas artificiais. É por isso que a oxigenação da água é controlada e observada através de uma série de técnicas e processos.

Psicicultura no Brasil

A piscicultura no Brasil

A piscicultura no Brasil é uma modalidade de criação que cresceu muito nos últimos anos e, atualmente, movimenta uma parte importante da economia do mercado nacional. Devido ao extenso território litorâneo do país, além da enorme produção local, o Brasil se tornou um dos países que mais consome peixe no mundo.

O Anuário 2022 da Associação Brasileira da Piscicultura (PeixeBR) aponta que o Brasil produziu 841.005 toneladas de peixes de cultivo no ano anterior. Esse resultado representa crescimento de 4,7% sobre a produção de 2020 (802.930 t).

O levantamento mostra que ano a ano a piscicultura no Brasil supera o cenário macroeconômico complexo e mantém média de crescimento de 5,6% desde 2014, ano que marca a criação da PeixeBR e o início da apuração de dados estatísticos sobre a piscicultura brasileira pela associação.

Além disso, as exportações da piscicultura brasileira cresceram 119% em valor no primeiro trimestre de 2022, comparadas ao primeiro trimestre de 2021, atingindo US$ 7 milhões. O país que mais importou foi o Estados Unidos, garantindo 78% das exportações brasileiras da piscicultura, segundo levantamento da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Pesca e Aquicultura (EMBRAPA). Fica claro que a piscicultura já mostrou que representa mais uma proteína animal que coloca o Brasil no mapa da produção mundial.

Cultivo de tilápia, psicultura

Piscicultura: cultivo de tilápia e outros peixes

Entre as espécies de peixes que mais foram cultivados na piscicultura está a tilápia. O anuário 2022 da Peixe BR a confirmou novamente como a principal espécie, tornando o Brasil seu quarto maior produtor mundial.

Foram 534.005 mil toneladas produzidas, um salto de 9,8% em relação a 2020 (486.255 t). A espécie representou 63,5% da produção de peixes da piscicultura como um todo, comprovando sua viabilidade para as condições brasileiras. Já os peixes nativos, liderados pelo tambaqui, participam com 31,2%, e outras espécies com 5,3%.

Na piscicultura, a tilápia está em todo o país, mas preferencialmente nas regiões Sul e Sudeste, e os peixes nativos estão presentes com intensidade na região Norte. Nesse processo, o pangasius, que chegou recentemente ao país, encontra abrigo em estados da região Nordeste.

Geomembrana para tanque de piscicultura

Nos níveis mais profissionais da piscicultura é necessário a criação de estruturas específicas para esse ramo, podendo ser tanques escavados ou suspensos. Para criar tal estrutura é necessário o uso de materiais impermeabilizantes, como é o caso das geomembranas.

+ LEIA MAIS: Quais as vantagens das geomembranas?

Esse material, além de garantir a impermeabilização, deve ter características específicas para a manutenção da piscicultura. Isso significa que a geomembrana para tanque de piscicultura ideal e apropriada deve:

  • Ter materiais atóxicos na composição
  • Garantir a manutenção da temperatura
  • Conservar os gases da água
  • Ser resistente para evitar contaminações do solo
  • Possuir elevada durabilidade para garantia do sistema
Tanque de psicicultura

Essas características são de extrema importância para que a geomembrana cumpra seu objetivo principal: garantir a qualidade da água, proporcionar um bom ambiente para os animais aquáticos e criar uma barreira protetora, evitando que a água se perca, ao mesmo tempo que protege a criação de possíveis contaminações.

Os materiais geossintéticos da TechGround são produzidos com o polímero termoplástico, que é popularmente conhecido como polietileno, especialmente desenvolvido para quem busca um sistema eficaz de impermeabilização aliado a inovação e tecnologia para obras que se preocupam com os impactos ambientais causados pelas contaminações de solos, rios e águas subterrâneas.

Além disso, seguem as recomendações GRI GM-13 e GM-17 e são produzidos com matérias-primas virgens de alta qualidade e aditivação correta de negro de fumo, antioxidantes e termoestabilizantes, o que garante as vantagens listadas acima para quem deseja usar a geomembrana como lona para tanque de piscicultura. Entre os diferenciais, estão:

  • Maior resistência aos raios UV
  • Alta resistência mecânica e química
  • Material atóxico

Todas as linhas de geomembranas da TechGround são consideradas soluções ideais para barreira impermeabilizante em reservatórios de água para piscicultura, além de outros ramos, como o agronegócio, obras de infraestrutura, aterros sanitários, mineração e muito mais, garantindo a correta contenção de resíduos. Além disso, todas as geomembrana para tanque de piscicultura são testadas em laboratório próprio, que possui a certificação Internacional GAI LAP.

+ LEIA MAIS: o que é lona geomembrana, principais cuidados, quanto tempo dura e onde comprar?

Conheça abaixo mais detalhes de cada linha de geomembrana para tanque de piscicultura da TechGround:

  • TechGeo PRO: a linha PEAD tem como característica principal a baixa permeabilidade, já a PEBDL se adequa às mais diversas necessidades e é de fácil aplicação
  • TechGeo DURABILITY: produto com a maior durabilidade e resistência mecânica de nossa linha, superando as normas GRI GM-13 e GM-17
  • TechGeo INNOV: inovadora e moderna, conta com maior flexibilidade, menor peso e é mais econômica
  • EcoTech: são membranas bicolores de PEAD e PEBDL produzidas com resinas de alta qualidade e indicada para lagos

Onde comprar e preço da geomembrana para piscicultura

Se a sua dúvida é sobre o preço das geomembranas, é necessário saber que o valor varia de acordo com o tipo, espessura e tamanho, além das características da obra em questão. Se você quiser investir nesse ramo cada vez mais lucrativo, fale com nosso time e planeje a sua obra!

Banner TechGround

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Depto Comercial – SP/RJ/MT/MS

Depto Comercial – MG/ES/GO/DF + Sul

Depto Comercial – Norte e Nordeste

Trabalhe Conosco

Para acessar a página de downloads, preencha abaixo: